A interface computacional de “Homem de Ferro” e “Os Vingadores”

Mais do que simplesmente desenhar qualquer coisa que pareça tecnológica na tela, quem cria as interfaces computacionais em filmes tenta representar uma época ou prever tendências de futuro. Com o passar dos anos, o trabalho se tornou mais complicado.

O acesso a tecnologia de todo tipo e tamanho foi democratizado, e torná-la verossímil nas telas de cinema requer muito mais que mero exercício de futurologia. É preciso parecer incrível, mas sempre perto do possível.

É exatamente isso o que fez o designer de motion graphics Jayse Hansen para a Marvel, nos filmes do “Homem de Ferro” e “Os Vingadores”. Ele foi o responsável por criar os elementos e animações do visor do Mark VII, construído por Tony Stark.

Via

Conceito de Interface Mitsubishi EMIRAI

A Mitsubishi Electric, desenvolveu um conceito de interface de carro que segundo eles, estará nas ruas na próxima década .O conceito EMIRAI apresenta uma tela curva como  painel de instrumentos, sendo uma interface tátil com botões que aparecem quando necessário e um sistema de segurança que utiliza a biometria.

A interface EMIRAI tem 18 botões que ficam disponíveis só quando necessários. Assim, a interface pode ser usada de forma intuitiva sem olhar para os botões. Há uma  interface de entrada de texto para a navegação. Como você verá no vídeo, os chineses usam sua escrita de ideogramas, portanto em um pequeno espaço conseguem escrever várias palavras com apenas um símbolo.

A posição do assento do carro poderá ser ajustada por meio de identificação pessoal,  medição de temperatura facial ou medição da frequência cardíaca através de um sensor. Vale a pena dar uma espiada.