O futuro está no branco

Não sabemos muito do que vai acontecer no futuro, as páginas ainda estão em branco. E é disso que nós vamos falar hoje – a cor branca no design.

A cor branca, ou simplesmente o branco, é a junção de todas as cores do espectro de cores. É a cor mais protetora, contribui à paz e ao conforto, alivia a sensação de desespero e de choque emocional, ajuda a limpar e aclarar as emoções, os pensamentos e o espírito. Também está associado ao frio e à limpeza. Mas será que é só isso?

Até alguns anos atrás, tudo relacionado ao ecológico e sustentável era representado pelo verde. Hoje a ecologia está muito ligada ao branco. Outro caso parecido é o conceito de futurismo, que anteriormente já foi representado pelos cromados e prateados. Hoje, o branco é a cor do futuro.

Muitos dos projetos e conceitos de design que surgem a cada dia são muito influenciados pelos objetos brancos de maior desejo no mundo – os produtos da Apple. Sim, o guru tech Steve Jobs sempre esteve um passo a frente usando o total branco em produtos mesmo em épocas onde o prata e o preto predominavam.

No design automotivo, o branco está vindo com força total. Uma cor que anteriormente era motivo de depreciação, por ser identificada como taxi ou como carro de frotista, hoje é tendência mundial. Em SP,uma concessionária chegou a pedir 5.000 reais a mais por um modelo de Veloster na cor branca.

No atual momento, De acordo com a fabricante de tintas automotivas Dupont, os carros brancos estão entre os mais populares no mundo, dominando 22% do mercado, empatados com os de cor prata. Quem for entrar nessa onda já precisa se preparar pra gastar um pouquinho mais com lava rápido toda semana!

Carrões brancos: Lavagem semanal não inclusa

Para finalizar, toda essa tendência all white está até na música. No novo videoclipe de T.H.E. (The Hardest Ever), do Will.i.am, o cantor tem uma aventura num mundo de games usando todos os meios de transporte possíveis, de bicicleta à nave espacial, todos 100% brancos. Muito legal!

6 Tendências do SPFW para ficar de olho

Após conferir todos os 29 desfiles do São Paulo Fashion Week (SPFW), o maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina, o CoolHaus separou só o que há demais cool e hoje trazemos de bandeja 6 tendências muito interessantes para a próxima temporada! As grandes novidades nesse inverno são relacionadas a cores e materiais, muito importantes, porque vão influenciar outras áreas do design e criação. Vamos conferir

UMA COR:

Essa para mim é  a grande novidade e tendência da estação, e provavelmente a que mais vai influenciar outras áreas como o produto e os interiores. Após a autoridade em cores mundial Pantone apresentar a nuance Tangerine tango como cor oficial de 2012, não ficaram dúvidas: o laranja apareceu em 70% das coleções, todas com pelo menos um vestido em alguns diferentes tons como o coral queimado e os terrosos. Definitivamente o tangerina é a cor must-have do inverno 2012.

UM METAL:

Os metais continuam nessa estação porém mais sóbrios e  lembrando somente as cores de metais propriamente ditos: dourados,ouros-velhos, acobreados. Aos poucos, o dourado está perdendo aquele ar de roupas de perua para representar na moda o mesmo que nas jóias – o luxo. E a gente gosta!

UM DETALHE:

Esse provavelmente vai ser um inverno de sexy de pernas de fora. As fendas pipocaram em muitas das coleções e vão exigir que a mulherada esteja com as pernocas em dia assim como a nossa próxima tendência

UMA SAIA:

Frida Giannini, estilista da Gucci, cantou a bola durante coleção Outono-Inverno 2012 da Gucci, que continua refletindo suas transparências com hot pants pelo mundo até hoje. A quebra dessas duas peças tem tudo a ver com o inverno brasileiro que não é tão rigoroso assim, e vai permitir a saia longa mostrando o que tem de melhor por baixo. As brasileiras agradecem.

UM COMPRIMENTO:

Esse comprimento fica no meio-termo: nem curta nem longa. A aposta para essa estação é o comprimento mídi, onde a barra da saia fica altura da canela. MAAAS, ao bater o olho a gente já vê que nao é uma peça que favorece o corpo da brasileira pois encurta as pernas. Será que pega? O CoolHaus vota pelo não.

UM CONJUNTO:

Estampa em cima e estampa embaixo.S eguindo a linha muito usada pela coleção Versace para H&M, foram apresentados diversos conjuntinhos durante os desfiles. Nem sempre as combinações estão prontinhas pra sair na rua, mas as estampas são interessantíssimas e podem ser combinadas com peças mais sóbrias (como no look do Mario Queiroz) e compor um visual nota 10!

Ufa.. filtrar só o melhor dos 29 desfiles não foi fácil… nem todas as tendências são coisas ultra must-have mas é sempre bom saber o que está influenciando a moda, porque se elas não existissem, todo mundo usava camiseta e calça jeans para sempre!

Até a próxima!

Fotos: FFW

Roupas Modulares by Blessus

Essa é para os fãs do “menos é mais”. A marca polonesa Blessus lançou uma coleção toda baseada em roupas modulares que permitem misturar e trocar componentes dos looks usando uma série de zippers localizados estratégicamente.

Acrescentando e tirando partes, as fashionistas modulares podem sair do trabalho e ir pra aquele jantarzinho chique ou sair da faculdade direto pra balada! O “menos é mais” é defendido pela marca pelo conceito de a consumidora comprar as peças que valem por 2 ou mais.

Quem diria que um dia o conceito daquela calça 2 em 1 que vira bermuda seria usado para o guarda roupa das meninas…

Já tive uma, e o pior, ela dividia em 3 partes!! virava calça capri também rs.

Via

Projeto Aura = Estilo + Segurança para Ciclistas

O Projeto Aura,criação dos designers Jonathan Ota e Ethan Frier, traz um caminho eficaz e estéticamente bonito para reduzir os acidentes de trânsito que envolvem ciclistas à noite.

O sistema conta com dínamos acionados pelos pedais que passa a energia para luzes LED nas rodas.  Além de iluminar a bike, o sistema possui duas fases luminosas: branca para enquanto o ciclista estiver pedalando e vermelho para quando o ciclista estiver freando.

Demais né? Embora não seja totalmente funcional por não se utilizar das áreas de vital importância da segurança dos ciclitas (frente e costas), é um projeto tudo de bom!

\

Via

E se o mundo fosse Photoshop?

Quem nao gostaria de resolver os problemas com uma pincelada de Photoshop? E aquela retocada nas espinhas antes de sair de casa? Nesse vídeo chamado I have PSD, podemos ter uma ideia do que seria o Photoshop da vida real. A cena dos retoques do rapaz antes de sair de casa é minha preferida rs.

I Have PSD from Hyperakt on Vimeo.

Via

Nissan faz capa de iPhone que “se cura”

O intercâmbio de tecnologias entre o design é realmente incrível. Estamos acostumados a ver os profissionais de design automotivo traduzindo tendências de cores e materiais do design de produtos e moda para o interior dos carros. Dessa vez, aconteceu o contrário

A Nissan usou uma técnica avançada de pintura para criar uma capa de iPhone capaz de reparar sozinha os arranhões que sofre.

A capa usa um tipo de pintura especial desenvolvido no Japão que a Nissan já usa em seus carros.  A pintura é feita de um polímero que, quando sofre alguma marca de arranhado, a estrutura química é capaz de reagir para assumir a forma original, “curando” o “machucado”, levando desde uma hora para pequenos danos até uma semana para casos graves.

A tinta também aumenta a resistência a riscos e é menos escorregadia. Além disso, a capa é feita com plástico ABS, que não tem nada a ver com o freio, mas é usado em alguns componentes automotivos, resultando em uma capa mais rígida e resistente.

Muito interessante, preciso dessa tinta em todos os produtos que eu tenho! rs

Quem sabe daqui alguns anos ela seja aplicada em notebooks e outros aparelhos?

Via

Como fazer uma Luminária de origami com Tetra Pak

O designer australiano Edward Chew nos prova mais uma vez que a reutilização de materiais recicláveis no design nem sempre tem aquela cara de cata-vento de garrafa pet. Ele se utiliza de embalagens Tetra Pack e origami modular para criar luminárias incríveis.

 

Este projeto é um exemplo fantástico de como um material reciclado podem ser redefinido em uma peça de mobiliário altamente funcional e de bom gosto. O CoolHaus aprova!

Via Inhabitat